17.12.12

Sobre Entre os Actos, de Virginia Woolf





No suplemento Atual do Expresso de 15 de Dezembro de 2012, Pedro Mexia escreve sobre Entre os Actos, de Virginia Woolf:

«Havia uma volubilidade, uma falta de simetria e de ordem nas nuvens, que ora se atenuavam, ora se adensavam. Obedeceriam a alguma lei própria, ou a nenhuma?”, escreve Virginia Woolf em Entre os Actos, publicado postumamente em 1941. Este romance curto é um tour de force composto de frases interrompidas, monólogos interiores, didascálias, poemas. E esse fio invisível liga as personagens, apenas esboçadas.»

Sem comentários:

Publicar um comentário