16.4.21

Sobre Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, de George Orwell

 



«Quando George Orwell (1903-1950) escreveu 1984, estava longe de supor o impacto que o livro teria nas gerações vindouras. […] A obra de Orwell recentrou a distopia em literatura, na medida em que o seu precedente mais célebre, Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, não resistiu à usura do tempo. Pelo contrário, o Grande Irmão (o Big Brother) faz parte do imaginário contemporâneo. Escrito com a intenção de denunciar o totalitarismo estalinista, a tese do controlo total por parte do Partido é o Leitmotiv do romance. Um dos personagens, o poeta Ampleforth, intelectual praticante da Novilíngua, parece ser uma caricatura de Auden. Gonçalo M. Tavares assina o prefácio.» [Eduardo Pitta, Sábado, 15/4/21]


Mil Novecentos e Oitenta e Quatro e outras obras de George Orwell estão disponíveis em https://relogiodagua.pt/autor/george-orwell/

Sem comentários:

Publicar um comentário