22.4.20

Sobre Breves Notas sobre as Ligações, de Gonçalo M. Tavares




«“Há segredos que exigem ser publicados e eles são os que visitam o escritor aproveitando a sua solidão” (MZ)

Quando um segredo é publicado, dizes: eis a poesia.

O segredo é uma coisa que não sabias.
O verso: segredo que se acabou de explicitar.

Não é um facto que não conhecias, não é um momento. É uma coisa concreta, uma coisa que existe, como uma pedra.
Uma coisa que não sabias existir, afinal existe no mundo,
está aqui. Eis o mapa da sua localização, eis o verso.
O segredo é uma pedra que não sabias.»

[De Breves Notas sobre as Ligações (Llansol, Molder e Zambrano)]

Esta e outras obras de Gonçalo M. Tavares estão disponíveis em https://relogiodagua.pt/autor/goncalo-m-tavares/

O Homem e o Divino e Os Sonhos e o Tempo de María Zambrano estão disponíveis em https://relogiodagua.pt/autor/maria-zambrano/

Sem comentários:

Publicar um comentário