19.12.12

Em busca do Tempo Perdido, de Marcel Proust




«Talvez a frase inicial de qualquer romance que um maior número de franceses saiba de cor seja “Longtemps je me suis couché de bonne heure”.
Essa é a primeira frase de Em busca do tempo perdido de Marcel Proust, talvez, ao lado de Ulysses, de James Joyce, o mais famoso monumento literário do século XX. (…)»



«O manuscrito reproduzido nessas páginas cobre uma folha de papel que já estava rasgada neste estranho formato quando Proust a usou, para deixar nela a primeiríssima versão do começo de seu romance [“Em busca do tempo perdido”].

Este é, portanto, o primeiríssimo esboço dos primeiros parágrafos do livro, com importantes variantes com relação ao texto impresso, como era comum para Proust, que corrigia e recorrigia até o último minuto, e era considerado o terror dos tipógrafos. O desenvolvimento da ideia é bastante semelhante, mas é aqui um jornal, e não um livro, que o narrador solta ao adormecer. Mas o que chama a atenção é a ausência da frase inicial.» [Pedro Corrêa do Lago no blogue Questões Manuscritas. Texto completo aqui.]

Sem comentários:

Publicar um comentário