17.7.17

A propósito de Paterson, de Jim Jarmusch





«O novo filme realizado por Jim Jarmusch, Paterson, pode muito bem ser o melhor de sempre sobre poetas, poesia e condutores de autocarros casados com iranianas que querem ser cantoras de country & western. (…)
Paterson escreve poemas curtos, límpidos e simples, remetendo directamente para a poesia imagista (são da autoria de um poeta verdadeiro, Ron Padgett, e três deles foram escritos directamente para o filme). Não é por acaso que William Carlos Williams, um dos expoentes desta escola, é um dos favoritos de Paterson e da mulher (que lhe chama Carlo Williams Carlos), e o autor de um longuíssimo poema intitulado… Paterson, adivinharam, escrito quando o poeta e médico pediatra exercia clínica no hospital da vizinha cidade de Passaic. Até há uma sequência onde Paterson encontra um turista japonês fã de William Carlos Williams junto a uma catarata referida por este no poema.» [Eurico de Barros, Time Out Lisboa, 28/6/17]

Sem comentários:

Publicar um comentário