4.12.09



Jorge Fazenda Lourenço (Covilhã, 1955), poeta, é professor na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa. Obteve, em 1993, o Ph.D. em Hispanic Languages and Literatures, na Universidade da Califórnia, em Santa Barbara, com uma dissertação sobre a poesia de Jorge de Sena, de cuja obra é co-editor literário. Para além dos estudos senianos, a sua actividade como investigador tem-se centrado na literatura dos séculos XIX e XX, no estudo do Bildungsroman e nas questões da modernidade estética, tendo traduzido poesia de E. E. Cummings, Wallace Stevens, Giuseppe Ungaretti, Salvatore Quasimodo, Eugenio Montale, Mario Luzi e Charles Baudelaire, de quem organizou uma antologia de crítica e ensaio.

Obra poética: Pedra de Afiar (1983), Uma Surda Cegueira (1990), e. e. cumming: xix poemas (tradução, prefácio e notas, 1991; 2.ª ed., 1998). Derivas (2002), Harmónio, de Wallace Stevens (tradução e notas, 2006), O Spleen de Paris, de Charles Baudelaire (tradução e prefácio, 2007)

Sem comentários:

Publicar um comentário