23.1.20

Sobre O Banquete, de Platão




«Desenvolvendo-se ao longo do tempo, em conversa com um Sócrates jovem, que aqui assume ironicamente o papel de discípulo, a exposição de Diotima orienta-se segundo o esquema antes definido por Ágaton: a natureza de Eros e os seus efeitos sobre os homens. A realidade contraditória do Amor prefigura-se com o mito do seu nascimento (203a-c), onde Platão alcança uma das suas mais belas e sugestivas criações artísticas (…).»[Da Introdução]

O Banquete, com 39 desenhos de Maria Helena Vieira da Silva, tradução, introdução e notas de Maria Teresa Schiappa de Azevedo, está disponível em https://relogiodagua.pt/produto/o-banquete/

Sem comentários:

Publicar um comentário