14.1.20

Sobre Antologia Dos Poemas, de João Miguel Fernandes Jorge




«Os temas e os motivos da poesia de J. M. F. J. são conhecidos: a História e a sua inesperada presentificação; as paisagens com mar ao fundo; as fantasias sobre artefactos artísticos que se animam; os breves e brevíssimos encontros eróticos; a Grécia e as ilhas dos Açores; o cinema de Dreyer e Bresson; a linguagem e a coreografia das crónicas medievais; um D. Sebastião sem sebastianismo; os castelos portugueses e as cidades europeias; as exposições e museus, em especial o Museu das Janelas Verdes. Também conhecemos os seus métodos de composição: as montagens e as elipses, a sintaxe sincopada, a quase-narrativa, o autobiografismo esquivo. E os referentes externos, naturalmente, transfigurações subjectivíssimas de obras de arte (um contador indo-português, um retrato de um jovem cavaleiro, um quadro de Hockney, uma fotografia de Tillmans) ou de pessoas (um numismata do Pireu que parece o Ájax da “Ilíada”, o pai e as recordações que guardou).» [Pedro Mexia, E, Expresso, 11/1/2020]


Antologia Dos Poemas e outras obras de João Miguel Fernandes Jorge estão disponíveis em https://relogiodagua.pt/autor/joao-miguel-fernandes-jorge/

Sem comentários:

Publicar um comentário