19.11.19

Sobre Gonçalo M. Tavares




«Dois títulos pertencentes à primeira fase da obra de Gonçalo M. Tavares, "Livro da Dança" e "Histórias Falsas", foram reeditados pela Relógio D'Água. Duas releituras que se impõem pela qualidade.
Dezoito anos e mais de 40 títulos depois, é tempo de regressarmos ao lugar de partida: a "Livro da Dança", a obra com que, em 2001, Gonçalo M. Tavares (GMT) se estreou na publicação, inaugurando um percurso literário de fulgor dificilmente catalogável, tal a riqueza, variedade e assertividade.

Mais do que um livro de poesia, este é um livro sobre a poética do movimento, uma investigação, entre o ensaio e a ficção, sobre o corpo que acaba por adquirir ela própria, por força da sua densidade, uma dimensão corpórea.

Através de mais de uma centena de fragmentos (ou poemas), GMT cartografa conceitos, técnicas, dilemas, possibilidades. Interrogações, em suma. Fá-lo através de uma escrita que recusa a retórica do belo e elege o exato, o científico que quer aceder à alma, com um bisturi no lugar da caneta.» [Sérgio Almeida, DN, 3/11/2019. Texto completo em https://www.jn.pt/artes/especial/de-regresso-ao-lugar-onde-tudo-comecou-11474735.html ]

Sem comentários:

Publicar um comentário