12.9.19

Sobre Da Natureza das Coisas, de Lucrécio




O poema filosófico Da Natureza das Coisas (De Rerum Natura), escrito por volta do ano 50 a. C., pelo romano Tito Lucrécio Caro, é uma das mais importantes obras da Antiguidade Clássica.
Lucrécio considerou-se o primeiro pensador a expor aos romanos a doutrina epicurista e a grandeza poética da sua obra foi reconhecida de modo quase imediato.
Ovídio escreveu que «os versos do sublime Lucrécio» iriam perdurar enquanto o mundo existisse. Cícero declarou que o poema era «não apenas rico em brilhante engenhosidade, como artisticamente elevado». E Virgílio, que segundo algumas crónicas praticou o ritual romano de passagem à idade adulta no mesmo dia em que Lucrécio faleceu, prestou-lhe homenagem, dizendo que era o homem que conseguiu «encontrar a causa das coisas e que tinha espezinhado todos os temores».


Da Natureza das Coisas, de Lucrécio, traduzido por Luís Manuel Gaspar Cerqueira, está disponível em https://relogiodagua.pt/produto/da-natureza-das-coisas/

Sem comentários:

Publicar um comentário