16.5.19

Hélia Correia entrevistada por Raquel Marinho, no Expresso




«— A poesia serve para quê? 
— A poesia não serve. Costumo dizer que existem duas formas para a mesma aparente natureza da palavra: é serva quando é prática e a usamos para comunicar, seja qual for a intenção da frase; é senhora quando exerce o seu poder criador, estabelecendo as suas próprias regras e significados, provando-se tão inútil para o nosso dia-a-dia como um quadro, uma estátua ou o binómio de Newton.» [Hélia Correia em entrevista a Raquel Marinho, Expresso, 15/5/19]

Sem comentários:

Publicar um comentário