28.1.19

Sobre Sanditon, de Jane Austen




«Quando morreu em 1817, aos 41 anos, Jane Austen deixou dois romances que viriam a ser publicados postumamente: “Persuasão” e “A Abadia de Northanger”, ambos em 1818. O livro em que trabalhava nos últimos meses de vida, esse, ficou incompleto e só foi dado à estampa (como se de uma novela curta se tratasse) em 1925. Lendo os 12 capítulos sobreviventes de “Sanditon”, muitíssimo bem traduzidos por Alda Rodrigues, é inevitável lamentar que a doença não tenha permitido à autora de “Orgulho e Preconceito” o tempo necessário para concluir esta obra em que reconhecemos muitos dos atributos do seu estilo: da caracterização minuciosa das personagens, sobretudo as femininas, à agilidade narrativa e a um notável sentido do ritmo, passando pela ironia ácida com que desmonta hipocrisias morais e hierarquias sociais.» [José Mário Silva, E, Expresso, 26/1/2019]

Sem comentários:

Publicar um comentário