27.4.15

Sobre A Senda Estreita para o Norte Profundo, de Richard Flanagan



 

«O homem no amor e na guerra e o paradoxo da sobrevivência sem heroísmo são os grandes temas do romance que valeu a Richard Flanagan o Man Booker Prize (…)


A Senda Estreita para o Norte Profundo, o livro vencedor do último Man Booker Prize, é o sexto romance do australiano Richard Flanagan — conhecido sobretudo pelo romance O Livro dos Peixes de Gould. Demorou 12 anos a escrever, teve cinco versões, e é o resultado de uma luta pessoal com o trauma: a do escritor perante o horror de um campo de prisioneiros de guerra de que o pai foi sobrevivente.

Richard Flanagan (Tasmânia, 1961) nasceu 16 anos depois da Segunda Guerra Mundial. Nunca combateu, mas cresceu com o sofrimento do pai e o trauma passou a ser comum, embora experimentado de formas distintas. A declaração de Dorrigo Evans, o protagonista, assume neste contexto um carácter bastante autobiográfico: “Sou parte de tudo o que conheci.”»

[Isabel Lucas, Público, ípsilon, 24/4/2015]

Sem comentários:

Publicar um comentário