28.4.15

Sobre Mirleos, de João Miguel Fernandes Jorge




«O título é explicado numa nota inicial: “Mirleos, palavra composta de dois elementos latinos: mirus, com o sentido de maravilhoso ou surpreendente, e letum, que significa ruína. Admiráveis ruínas será um dos seus sentidos. Em Coimbra, Mirleos correspondeu ao antigo fórum romano, espaço onde se reconstruiu em 1087 a Igreja de São João (…). Sobre todas estas ruínas (…) está hoje o Museu Nacional de Machado de Castro.” Esta sequência de poemas é assim como que uma continuação ilustrada de Museu das Janelas Verdes (2002), talvez o mais importante diálogo português entre as artes plásticas e a poesia desde as Metamorfoses (1963) de Jorge de Sena.» [Pedro Mexia, Expresso, E, 25/4/2015]

Sem comentários:

Publicar um comentário