7.4.15

Sobre Da Natureza das Coisas, de Lucrécio





«De Rerum Natura é um combate contra o medo da morte e o poder excessivo dos deuses: “Ó tu, que primeiro foste capaz de erguer / tão clara luz em meio a tão grandes trevas, / iluminando as coisas boas da vida, / a ti eu sigo, ó glória do povo grego, e na peugada / dos teus passos coloco firmemente os meus, / menos como quem quer rivalizar do que por amor, pois o meu desejo é imitar-te.” A sua natureza de poema didático, apresentando o epicurismo (Epicuro é a sua fonte direta, o seu deus terreno), discorrendo sobre os fenómenos naturais e a finitude das coisas, faz desta tradução de Luís Manuel Gaspar Cerqueira uma pérola do meio do ruído e da ignorância.» [Ler, Março de 2015]

Sem comentários:

Publicar um comentário