15.1.15

Sobre A Estátua Assassina, de Louise Penny





«Este livro não tem muitas parecenças com o que geralmente se associa a um romance policial. Embora haja um crime, suspeitos e um investigador, tudo o afasta de um tratamento rotineiro dessas matérias. Louise Penny é uma escritora de pleno direito, que merece atenção, independentemente do género em que escolheu exprimir-se.
O clássico cenário da pequena povoação rural, envolta em névoas, é aqui substituído pelo Manoir Bellechasse, no Quebeque, onde o inspector Gamache está a gozar férias. Em vez do frio, uma vaga de calor rodeia tudo.» [Hugo Pinto Santos, Time Out, 14-1-2015]


Sem comentários:

Publicar um comentário