9.1.15

A chegar às livrarias: Não Posso nem Quero, de Lydia Davis (trad. de Inês Dias)






Não Posso nem Quero é a oitava recolha de contos de Lydia Davis, que podem ter apenas duas linhas como em «Bloomington, ou percorrer várias páginas como em «A Carta à Fundação». Mas todos eles dão uma sensação de descoberta do que é estranho ou inesperado.


«A obra de Lydia Davis é única na literatura americana. É uma combinação de lucidez, brevidade aforística, originalidade formal, astuta comédia, frieza metafísica, pressão filosófica e profundo conhecimento humano.» [JamesWood, The New Yorker]

«Poderosa como Kafka, subtil como Flaubert e, ao seu modo, defifnidora de uma era como Proust… Um conto de duas linhas de Lydia Davis, ou um parágrafo aparentemente insignificante, invade-nos e persegue-nos…» [Ali Smith, The Guardian]

«O que torna os contos de Lydia Davis emocionantes, e por vezes arrebatadores, é a sua habilidade de construir frases, que resulta numa escrita feroz e de extrema precisão. Davis captura palavras como um caçador e usa a pontuação como uma armadilha… Uma mente ousada e original.» [Colm Tóibín, The Sunday Telegraph]

«Para uma escritora que aparenta ser meticulosamente cerebral, Lydia Davis produz uma escrita por vezes excessivamente íntima. É esta discrepância que se torna tão recompensadora no seu trabalho.» [Ben Marcus, Bookforum]

Sem comentários:

Publicar um comentário