3.2.20

Sobre O Senhor Teste, de Paul Valéry




«Num dia de sorte o Senhor Valéry propôs-se, porém, com um alter-ego e chamou-lhe Senhor Teste. (…)
O Senhor Teste faz lembrar um homem. Vemo-lo na rua, na Ópera, no restaurante, transmitido por impressões de um narrador desconhecido, da sua mulher, de um amigo; pressentimo-lo mais Valéry do que nunca em extractos de um Log-book e nalguns pensamentos; chega a ser proposto de fugida num corpo espadaúdo e seco, sem nenhum gesto.» [Da Introdução]

O Senhor Teste, de Paul Valéry (trad. e introd. de Aníbal Fernandes), está disponível em https://relogiodagua.pt/produto/o-senhor-teste-2/

Sem comentários:

Publicar um comentário