17.10.19

Na morte de Harold Bloom





O mais importante crítico anglo-saxónico da sua geração, Harold Bloom faleceu na passada segunda-feira, 14 de Outubro.
A sua última aula foi dada na Universidade de Yale, a 10 de Outubro.
Harold Bloom está editado em Portugal com obras como O Cânone Ocidental, Génio ou A Angústia da Influência. Na Relógio D’Água publicou Onde Está a Sabedoria?, com tradução de Miguel Serras Pereira.

Harold Bloom, talvez o mais reconhecido crítico literário, apaixonou-se pela leitura assim que começou a andar, quando as suas irmãs lhe levavam os livros da biblioteca para casa. É pois natural que tenha tido o projecto de escrever um livro sobre a maneira como a leitura nos ajuda a viver e a compreender as nossas vidas. No entanto, quando ia a meio, teve uma experiência que o levou à beira da morte. Após a convalescença, deitou fora as páginas que escrevera e, com um novo sentimento de urgência, escreveu esta obra, recorrendo a alguns dos maiores pensadores e escritores do mundo ocidental para melhor compreender e encontrar a sabedoria.
Em Onde Está a Sabedoria?, Bloom parte da Bíblia percorrendo a história até ao século XX à procura de maneiras como a literatura pode influenciar as nossas vidas. A partir de comparações entre o Livro de Job e Eclesiastes, Platão e Homero, Cervantes e Shakespeare, Montaigne e Bacon, Johnson e Goethe, Emerson e Nietzsche, Freud e Proust, e finalmente, o Evangelho de Tomé e Santo Agostinho, Bloom apresenta-nos as várias (e por vezes contraditórias) formas de sabedoria que moldaram o nosso modo de pensar.
Onde Está a Sabedoria? aprofunda o nosso entendimento e leva-nos a reler com uma paixão renovada as páginas dos escritores que mais contribuíram para o nosso sentido de quem somos.

«Eleva a crítica ao nível da própria literatura.» [The New York Times Book Review]


«Bloom faz o leitor querer lê-lo, discutir e aprender com ele.» [The Washington Post Book World]

Sem comentários:

Publicar um comentário