30.5.19

Sobre Na América, disse Jonathan, de Gonçalo M. Tavares




«É desconcertante ter um registo on the road de Gonçalo M. Tavares, mais associado à digressão mental. Na América, disse Jonathan (Relógio D'Água, 110 págs., €15) apresenta-se como uma viagem real do autor (que até se mostra fotografado na estrada vazia) entre a Califórnia e a Florida. Aparentemente, percorrem-se os marcos todos – Death Valley, Venice Beach, Yellowstone, Las Vegas... Mas este “diário-ficção” está cheio de reflexões existencialistas e de “estranheza”, induzidas quer pelas opiniões veementes do tal Jonathan (compagnon de route sobre quem o autor assume dúvidas sobre a sua existência) quer pelo “projeto Kafka”: Gonçalo levou consigo um retrato do autor checo, elemento fantasmático a questionar o mundo em que vivemos, porque “imagem é presença”.» [Sílvia Souto Cunha, “11 livros para (re)descobrir na Feira do Livro”, Visão, 29/05/19]


Esta e outras obras de Gonçalo M. Tavares disponíveis em https://relogiodagua.pt/autor/goncalo-m-tavares/ e na Feira do Livro de Lisboa.

Sem comentários:

Publicar um comentário