20.5.19

Sobre Arte e Infinitude, de Bernardo Pinto de Almeida




«É provável que a obra teórica de Bernardo Pinto de Almeida nunca tenha alcançado este nível de rigor enciclopédico e analítico. Ao reabrir-se o caminho do seu estudo sobre a origem da contemporaneidade, desenha-se um grande panorama do nosso tempo, explicado ponto por ponto — sem perder a perturbação da Arte.» [LER, Inverno/Primavera 2019]

Sem comentários:

Publicar um comentário