18.2.19

Sobre Tchékhov





Estreou no passado dia 13 de Fevereiro a peça Tio Vanya, de Anton Thékhov, uma produção dos Primeiros Sintomas encenada por Bruno Bravo.
A peça conta com a participação de Amélia Videira, António Mortágua, Carolina Salles, Ivo Alexandre, Joana Campos, Luis Miguel Cintra, Nídia Roque e Paulo Pinto, e estará em palco até 16 de Março.

A peça O Tio Vânia, de Anton Tchékhov, foi escrita entre 1896 e 1897, logo a seguir a A Gaivota e ainda antes de esta estrear. Foi representada pela primeira vez no Teatro de Arte de Moscovo, em Outubro de 1899.
Também a este caso se aplica o que escreveu Elsa Triolet em A Vida de Tchékhov:
«As grandes peças de Tchékhov […] transgrediam todas as regras da dramaturgia do seu tempo; introduziam na cena a vida quotidiana, as pessoas simples, a linguagem de todos os dias; obrigavam o encenador e os intérpretes a abandonar o que o teatro tinha de teatral, as suas convenções habituais… O diálogo de Tchékhov possui uma particularidade a que é uso chamar-se o seu “antetexto”, espécie de corrente submarina que passa, silenciosa, por detrás das palavras pronunciadas em voz alta.»

Sem comentários:

Publicar um comentário