21.2.19

De Folhas de Erva, de Walt Whitman




«CANTO AQUELE QUE EXISTE EM SI MESMO

Canto aquele que existe em si mesmo, uma pessoa simples e independente,
Pronuncio, todavia, a palavra Democrático, a palavra En-Masse.

Canto o próprio organismo da cabeça aos pés,
Nem só a fisiognomonia nem apenas o cérebro são dignos da Musa, afirmo que a Forma completa é muito mais digna,
Eu canto tanto a Mulher como o Homem.

A Vida imensa em paixão, vitalidade e força,
Com alegria, para que mais livre seja o impulso formado sob as leis divinas,
Eu canto o Homem Moderno.»
[trad. Maria de Lourdes Guimarães]


Sem comentários:

Publicar um comentário