31.7.18

«Com Esta Chuva» de Annemarie Schwarzenbach no «Público»


No suplemento Ípsilon, do Público, de 27 de Julho, Mário Santos escreve sobre Com Esta Chuva, de Annemarie Schwarzenbach:

«Escritas em meados da década de 1939, estas narrativas breves são devedoras, na geografia física e cultural e na melancolia do clima emocional que as perpassa, das viagens que por essa época fez a autora ao Médio Oriente, que então prodigalizava escavações arqueológicas, e das quais resultaram livros como Inverno no Próximo Oriente, publicado pela mesma editora no ano passado.
As personagens destas histórias, por vezes só esboçadas, são pessoas em trânsito, estrangeiras em toda a parte, patriotas sentimentais sem pátria (que só existiu no passado e na infância, ou na imaginação). São expatriados, europeus, sobretudo, mas também norte-americanos, de entre as duas guerras, que conversam em terraços de hotéis suspensos “sobre o mar como a coberta de um navio”. Conversam em Beirute, no final de Setembro, como se estivessem em Juan-les-Pins, no Verão, nos bons velhos tempos. Conversam à maneira de Hemingway ou Bowles. Diz uma personagem (do conto “No regresso a casa…”): “[…] devíamos tirar a Europa da cabeça. Essa velha e querida Europa, que vive de sentimentalismo!”»



Sem comentários:

Publicar um comentário