22.6.16

Sobre Orange is the New Black, de Piper Kerman




«Entre 2004 e 2005, Piper Kerman passou 13 meses na prisão. Tudo porque, em 1993, quando tinha 20 e poucos anos, teve uma relação com uma mulher que traficava heroína que se transformou num emprego a tempo inteiro: lavar dinheiro e transportar droga para o patrão da namorada, um magnata da droga africano. Fez isto durante uns tempos e depois dedicou-se a outra vida. Ficou noiva de um homem e um dia, em 1998, a ex-namorada denunciou-a e ela foi condenada. Alguns anos depois de ter saído da prisão, escreveu um livro sobre a experiência. Em 2013, esse livro foi adaptado para televisão e deu origem à série mais vista da Netflix: Orange is the New Black.» [Rodrigo Nogueira, Time Out, 15-6-2016]


Orange is the New Black foi recentemente editado pela Relógio D’Água, em tradução de Helena Briga Nogueira.

Sem comentários:

Publicar um comentário