2.3.16

Reportagem de Karl Ove Knausgård sobre cirurgia de Henry Marsh





[fotografia de Paolo Pellegrin]
 

O último número da revista E do Expresso publicou uma extensa reportagem do escritor norueguês Karl Ove Knausgård, que viajou até à capital da Albânia para assistir às operações realizadas pelo neurocirurgião britânico Henry Marsh. O médico inglês foi o inventor de um novo tipo de operações para remover tumores cerebrais em doentes que se devem manter conscientes.
Karl Ove Knausgård assistiu às operações realizadas num pedreiro e numa estudante de Medicina albaneses. Fala-nos tanto da sensação de uma operação ao cérebro como das atitudes e reacções de Marsh e dos seus colegas médicos.

«Numa noite de domingo, pelo fim de agosto, cheguei a Tirana (Albânia), num voo proveniente de Istambul. O sol tinha-se posto quando o avião ia a meio caminho, e, ao aterrarmos no escuro, imagens da luz a desvanecer-se ainda me enchiam a mente. O homem junto a mim, um jovem americano ruivo com um chapéu de palha, perguntou-me se sabia ir do aeroporto para a cidade. Abanei a cabeça, pus o livro que estaba a ler na mochila, levantei-me, tirei a minha mala do compartimento em cima e fiquei no corredor à espera que a porta se abrisse.
O livro era a razão da minha vinda. Chamava-se Do no Harm [Não Faças Mal] e era escrito pelo neurocirurgião britânico Henry Marsh. O trabalho dele é cortar o cérebro, a estrutura mais complexa que conhecemos no Universo e que contém tudo o que nos faz humanos. O contraste entre o extremamente sofisticado e o extremamente primitivo – todo aquele trabalho com bisturis, brocas e serras – fascinava-me bastante. Tinha enviado a Marsh um e-mail a perguntar se podia encontrar-me com ele em Londres para o ver operar. Ele escreveu uma resposta cordial a dizer que agora era raro trabalhar lá, mas tinha a certeza de que se podia arranjar algo. De passagem, mencionava que estaria a operar na Albânia em agosto e no Nepal em setembro, e eu perguntei se poderia ir ter com ele à Albânia.» [Tradução de Luís M. Faria]


De Karl Ove Knausgård a Relógio D’Água publicará o quarto volume de A Minha Luta e o livro de ensaios No Outono.

Sem comentários:

Publicar um comentário