15.10.14

Man Booker Prize de 2014 na Relógio D'Água no início do próximo ano




 



A tradução de The Narrow Road to the Deep North, do escritor australiano Richard Flanagan, que acaba de receber o Man Booker Prize de 2014, vai ser publicado na editora Relógio D’Água no início de 2015.
A tradução será de Miguel Serras Pereira.
O júri que atribuiu o prémio era formado por Jonathan Bate, Sarah Churchwell, Dr. Daniel Glaser, Dr. Alastair Niven e Erica Wagner e presidido por A C Grayling.
A shorlist integrava, além do vencedor, How to be Both, de Ali Smith, J, de Howard Jacobson, The Lives of Others, de Neel Mukherjee, To Rise Again at a Decent Hour, de Joshua Ferris, e We Are All Completely Beside Ourselves, de Karen Joy Fowler.
O título escolhido por Richard Flanagan inspira-se no livro do poeta japonês de haikus Bashô. Mas no romance «the narrow road» refere-se à Ferrovia da Morte da Birmânia, os 415 quilómetros que vão do norte de Banguecoque até à Birmânia. Esta linha férrea foi construída pelos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial com o trabalho forçado dos prisioneiros de guerra australianos, britânicos, americanos, entre outros, tendo ficado completa em Outubro de 1943.
Mas o romance que agora recebeu o Booker Prize, pela primeira vez alargado a norte-americanos e aos membros do Commonwealth, é também uma história de amor, o encontro de uma vida entre um médico, Evans, e Amy, a mulher do seu tio.

 

«Richard Flanagan escreve uma espécie de Guerra e Paz australiano.» [Alan Cheuse, NPR]

«Uma obra-prima… Uma sinfonia de ternura e amor, uma história poderosa que capta o peso e a dimensão da vida.» [The Guardian]

«Suspeito que, ao reler este magnífico romance, ele nos pareça cada vez mais complexo e mais cuidadosa e belamente construído.» [New York Times Book Review]

«Só A Estrada de Cormac McCarthy foi capaz de me abalar como este livro...» [Ron Charles, Washington Post]

«… o romance de Flanagan é nada menos do que uma obra-prima.» [Financial Times]

«Um devastador e maravilhoso romance.» [The Sunday Times]

«The Narrow Road to the Deep North é um grande, magnífico romance de paixão, horror e trágica ironia…» [Patrick McGrath, autor de Constance]

«Uma inesquecível história de homens e de guerra…» [The Times]

Sem comentários:

Publicar um comentário