6.9.12

A Relógio D’Água na revista Ler de Setembro de 2012






No artigo «25 Livros dos últimos 25 anos», tanto Filipa Melo como José Riço Direitinho escolhem Adoecer, de Hélia Correia, mencionando o crítico também Grito, de Rui Nunes.

 

José Guardado Moreira escreve sobre Sonhos e Comboios, de Denis Johnson: «Sonhos e Comboios, de Denis Johnson (n. 1949), autor de Coluna de Fumo (Casa das Letras) ou Filho de Jesus (Ahab), é uma novela extraordinária pela sua capacidade lírica e concisa de dar vida a Robert Grainier, um trabalhador assalariado, que deita mão a qualquer ocupação, de lenhador a faz-tudo. Seguimos o seu percurso de uma vida que acompanha o desenvolvimento do Oeste americano, com a construção das grandes linhas ferroviárias, no início do século passado.»

 

José Mário Silva escreve sobre 50 Poemas, de Tomas Tranströmer: «O livro ilustra quase meio século de produção poética, com textos retirados de 12 livros, sem ordem cronológica. Muito presente está um dos aspetos mais destacados da obra de Tranströmer: a forma como descreve a paisagem e os elementos naturais. Abundam as florestas, as manifestações do inverno, os cenários de neve e ventania. O poeta é capaz de ler uma borrasca de olhos fechados, de discernir os mínimos sinais do degelo, mas também se pode sentir subitamente “desmascarado pelo esplendor do verão”. Agreste, misteriosa, a natureza fascina mas tem um carácter indecifrável — e por isso há lugares ermos que se transformam “numa esfinge”.»

 

É ainda anunciada a publicação do último livro de George Steiner, A Poesia do Pensamento, com tradução de Miguel Serras Pereira.

Sem comentários:

Publicar um comentário